image Spot Tv – 112 Acidente image Video Corporativo Empresa – Apresentação Congresso APAVT

Até 2021, 80% do tráfego mundial de Internet será em vídeo

De acordo com a Cisco, o streaming e o download de vídeos na internet está a começar a tornar-se numa grande parte da largura de banda da web, e irá crescer até aos 81% de todo o consumo de internet até 2021.

Estima-se que os “meios emergentes”, como o vídeo em direto para a internet, vão tornar-se 13% de todo o tráfego da internet até 2021. A Cisco afirma também que a realidade virtual (VR) e a realidade aumentada (AR) vão continuar a crescer, e passarão a representar 1% do tráfego global de entretenimento.

Estas são sem dúvida as áreas que mais têm crescido no negócio do digital video marketing.

 


TRÁFEGO DE VÍDEO

Tendo isto em consideração, então o que constitui o resto do tráfego do “internet video” que, de acordo com a Cisco, vai quadruplicar desde 2016 até 2021?

Vai incluir formas de videos curtos (por exemplo o Youtube), longas metragens (como o Netflix), a compra e aluguer de videos online, e live webcams.

Porém, a definição de tráfego de “internet video” exclui o online gaming, o gaming em rede, e o mundo virtual do gaming de múltiplos jogadores, que constitui toda uma outra categoria, que é prevista crescer 11x desde 2016 até 2021. Isto constitui outros 5% de todo o consumo de tráfego de internet, em 2021.

A Cisco também prevê que 10% de todo o consumo de internet em 2021 venha da web, email, mensagens instantâneas, e outro tráfego de data, enquanto os outros 3% virão da partilha de ficheiros.

Por outras palavras, até os 19% de todo o consumo de tráfego de internet que não é incluído no estudo como “internet video”, acaba por ser também vídeo – online gaming, vídeos em emails, partilha de ficheiros em vídeo.

EDUCAÇÃO PARA O VÍDEO

Entre outras coisas, isto significa que quando os jovens que estão agora no secundário, acabarem a faculdade, a escola também incluirá live internet video. Começámos a ir para a faculdade com máquinas de escrever portáteis, os alunos hoje em dia vão de computador, conseguem imaginar que a próxima geração irá ter a oportunidade de assistir às aulas online através do seu smartphone?

E já lá vai o tempo em que isto era ficção científica! Este será o mundo em 2021!

E porque é que os marketers de vídeo se devem preocupar tanto com esta mega-tendência? Em primeiro lugar, as melhores instituições de educação não estão a preparar os seus alunos de marketing para um mundo em que o vídeo fica em primeiro lugar. Portanto, um dos itens que passará a fazer parte dos orçamentos de marketing será “o treino e o desenvolvimento na area do vídeo”. De acordo com os dados mais recentes, as empresas gastam, em média, mais de 1.200 dólares por empregado, todos os anos, só em treino.

Ou seja, em 2021, poderão estar a gastar 4.800 dólares.

As marcas e as agências terão de investir em educar os seus empregados em como criar um vídeo de 5 minutos com a mesma eficiência que o secundário lhes ensinou a fazer uma dissertação de 5 parágrafos, e a faculdade lhes ensinou a compor um portfólio de 5 páginas.

Quando as equipas de marketing forem suficientemente boas, poderão então focar-se no outsourcing de criação de vídeo para empresas e video influencers que estão aliadas a diversas marcas, e que já sabem como criar uma campanha patrocinada bem sucedida através do vídeo.